Articulação eleitoral em Itapipoca tem prefeito, vice-prefeita e ex-prefeito no páreo pelo Executivo

O 6º maior eleitorado do Ceará convive com rompimentos na gestão e acomodação de diversos partidos no jogo político

Por Ingrid Campos, ingrid.campos@svm.com.br 

PONTOPODER

Urna: Até o momento, formam-se dois grupos antagônicos na cidade para disputar a Prefeitura nas urnas. Foto: Divulgação/TSE

Rostos já conhecidos pela população de Itapipoca, a 6ª maior do Estado em tamanho, devem protagonizar novamente as eleições deste ano. Entre pretensos concorrentes, estão, além do atual prefeito, Felipe Pinheiro (PT), e da vice-prefeita, Dra. Jocélia (PRD), ex-gestores e candidatos antigos que buscam o caminho da nostalgia para ganhar o eleitorado. 

O empresário Roberto Leite (PL) e o ex-prefeito João Barroso (PSDB) são algumas opções no jogo eleitoral. O ex-prefeito Dr. Dagmauro (Republicanos) chegou a ser cogitado como pré-candidato, mas disse ao Diário do Nordeste que o foco, no momento, é o trabalho médico, já que é dono de clínicas na região. 

VEJA TAMBÉM

Apesar disso, ele afirma que vai acompanhar o pleito de outra maneira: unindo esforços pela reeleição da esposa, a vereadora Tina Freires (PCdoB), e de Felipe Pinheiro. A decisão por seguir a base nas eleições se deve ao fato de Dagmauro já ter sido petista, elo “mais fácil de o eleitor entender”, segundo ele.

A posição mudou nos últimos seis meses. Em junho de 2023, ele apareceu ao lado de João Barroso e Jocélia em uma postagem feita pela vice-prefeita nas redes sociais, indicando um caminho de união com objetivos eleitorais. “É o momento de virar a página e dar vida a uma nova história que se desenha”, dizia a publicação.

Passados os meses, ele pesou que o mais adequado para o momento seria adotar a postura “amigos, amigos; eleições à parte” e apoiar a peleja de Felipe Pinheiro. 

Isso, afirma ele, sem desgaste com Jocélia. “Conversei com ela, expliquei. É minha amiga de infância, trabalha comigo nas minhas clínicas, tenho uma boa relação com ela. Sempre preservei esse lado profissional”, explicou. 

‘FRENTE AMPLA’

Já a vice-prefeita pode chegar à campanha com um amplo arco de aliança. Até o momento, dialoga-se para congregar o União Brasil, o PSDB, o PL e o próprio PRD num mesmo grupo, apesar de o presidente estadual deste partido, Michel Lins, preferir não adiantar com quais legendas busca acordo por ora. 

Líder do PL Ceará, o deputado estadual Carmelo Neto adota postura semelhante ao comentar as tratativas. “Ainda vamos conversar a respeito dentro do partido”, resume.

O deputado federal Danilo Forte (União), aliado de longas datas do ex-prefeito João Barroso, com quem a vice-prefeita pode se aliar para outubro, aponta que as negociações estão em curso, mas a relação com Jocélia é forte no campo da oposição. “A tendência é formar uma grande frente”, avalia. 

Segundo Michel Lins, por enquanto, os esforços seguem no sentido de fazê-la candidata a prefeita e de buscar um feito inédito na cidade: ter, pela primeira vez, uma figura feminina no comando permanente do Executivo. Contudo, há chances de ela concorrer novamente como vice-prefeita, caso as negociações avancem no sentido de João Barroso encabeçar a chapa. 

“Existem já conversas com o grupo do ex-prefeito João Barroso, com o grupo do vereador Gustavo Barroso (PSDB) para compor chapa, há uma conversa geral para que estejam aí na possibilidade de estarem todos unidos em prol de Itapipoca”, afirma o dirigente. “Ele tem um ‘recall’ extraordinário porque já foi prefeito três vezes, então tem uma força muito consolidada”, complementa Danilo. 

PRETENSÕES DO PSDB

O presidente estadual do PSDB, Élcio Batista, garante que a pré-candidatura de João já está encaminhada. A pendência, agora, está na vaga de postulante a vice-prefeito(a).

“Nosso candidato é o João Barroso, vice ainda vamos negociar, trabalhar para ver quem será. A Jocélia é uma parceira importante, mas a gente ainda vai conversar com ele (João) também, ele está conversando com os partidos”, assegura. 

Além das legendas citadas, Élcio ainda indicou diálogo com o PDT pelo presidente nacional André Figueiredo. Ao Diário do Nordeste, contudo, o pedetista informou que deve seguir com a base do prefeito Felipe Pinheiro nas eleições.

Questionado sobre essa possibilidade, o líder do PSDB disse que o seu partido “não faz aliança com o PT em nenhum município” do Ceará.

ARTICULAÇÕES ENTRE PT E PDT

Rompido politicamente com Jocélia, o prefeito Felipe Pinheiro vai às urnas em outubro com nova companhia. Na última semana, via assessoria de imprensa, ele enfatizou que Nildo Teixeira (PT), atual secretário de Relações Institucionais do município, é o seu pré-candidato a vice-prefeito. 

O espaço, porém, é disputado por partidos como o PDT, que, apesar do distanciamento com o PT na instância estadual, está aberto a firmar aliança no interior do Estado, e vice-versa. É o que dizem lideranças como André Figueiredo e os petistas José Guimarães, deputado federal, e Antônio Filho (Conin), presidente do diretório cearense. 

“O PDT tem um excelente relacionamento com prefeitos que são do PT e vice-versa. O PT também tem um excelente relacionamento com prefeitos que são e continuarão no PDT. Itapipoca é um desses casos. Nós temos um excelente relacionamento com o prefeito Filipe Pinheiro e pretendemos indicar o vice no lugar da doutora Jocélia, que deve ter uma candidatura pela oposição”, informa Figueiredo.

Quem também deve se aliar ao PT de Itapipoca é o PSD, como afirma o presidente estadual Domingos Filho, sem dar mais detalhes. Além deles, fazem parte da coligação em construção os partidos PCdoB e PV (ambos componentes da Federação Brasil da Esperança), MDB, PSB, PP, PR e PSB, presidido no município pela primeira-dama, Liziany Medeiros.

Diário do Nordeste

Post a Comment

Aviso aos internautas:
Quando você comenta como anônimo, sua opinião não tem nenhum valor e não será publicada. Portanto pedimos aos nossos leitores que ao fazer comentários se identifiquem.
A sua opinião é muito importante para nós.

Postagem Anterior Próxima Postagem