Lula pede que população se vacine e critica negacionismo

Mais cedo, a Organização Mundial de Saúde declarou o fim da emergência sanitária, que significa que já não há o alerta máximo sobre a doença.

Por g1

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou nesta sexta-feira (5) o fim da emergência sanitária de Covid-19. Lula lembrou que a pandemia ainda não acabou e pediu que a população se vacine contra a doença. Ele ainda criticou o negacionismo que, segundo o presidente, custou milhares de vidas.

O fim da emergência sanitária foi declarado pela Organização Mundial de Saúde. Isso significa que já não há o grau máximo de alerta para coordenar ações emergenciais contra a doença. Mas o status de pandemia permanece, porque a Covid está disseminada globalmente.

"Depois de 3 anos, hoje finalmente podemos dizer que saímos da emergência sanitária pela Covid-19. Infelizmente, o Brasil passou da marca de 700 mil mortos pelo vírus. E acredito que ao menos metade das vidas poderiam ter sido salvas se não tivéssemos um governo negacionista", escreveu o presidente no Twitter.

Lula ressaltou que o governo federal vai incentivar a ciência e as campanha de vacinação.

"Apesar do fim do estado de emergência, a pandemia ainda não acabou. Tomem as doses de reforço e não deixem de ter o esquema vacinal sempre completo. E o governo federal irá incentivar a saúde, ciência e pesquisa no nosso país. Irá atuar para preservar vidas", completou.

Post a Comment

Aviso aos internautas:
Quando você comenta como anônimo, sua opinião não tem nenhum valor e não será publicada. Portanto pedimos aos nossos leitores que ao fazer comentários se identifiquem.
A sua opinião é muito importante para nós.

Postagem Anterior Próxima Postagem