Dirigentes e funcionários da Fetamce são agredidos por representantes do Coren-CE e do Sindsaúde-CE

Na manhã desta sexta-feira, 9 de setembro, antes da abertura do ato em defesa da enfermagem, realizado na Av. Beira Mar de Fortaleza, funcionários e dirigentes da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) foram agredidos e censurados por representantes do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Ceará (Sindsaúde/CE) e pela presidenta licenciada do Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren-CE), enfermeira Ana Paula.

Os agressores invadiram o trio elétrico contratado pela Fetamce e sindicatos de servidores filiados, que seria um dos carros de som do movimento. Eles não aguardaram o fornecimento de pulseiras de acesso, já que o nome de representantes das entidades estava na lista de pessoas autorizados a subir no veículo, e, liderados por Ana Paula e Martinha Brandão, presidenta licenciada do Sindsaúde, acompanhadas de grupo de homens, alguns armados, usaram a força. Foram tapas, murros, empurrões e ameaças, que atingiram não só dirigentes da Fetamce e sindicatos, mas funcionários e seguranças que fariam o apoio ao movimento.

Já em cima do trio, Ana Paula e Martinha, em meio a gritos, arrancaram bandeiras da Fetamce, da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), que identificavam o carro. Elas ainda tomaram os microfones, antes mesmo de haver a abertura do movimento, e quiseram expulsar o grupo de lideranças que reservaram o veículo, que inclusive tinha autorização municipal para estar presente no ato.

Enedina Soares 👇, presidenta da Fetamce, foi lesionada no rosto.

Já “comandando” o carro, as duas “lideranças”, que eram pra estar licenciadas de suas funções sindicais, iniciaram o movimento, reproduzindo novas agressões verbais e insultando a multidão a expulsar do ato dezenas de representantes sindicais e profissionais da enfermagem de Fortaleza e da Região Metropolitana que ali estavam presentes. Em um evidente movimento de censura, autoritarismo e fascismo, Ana Paula e Martinha diziam que Fetamce e a CUT, que possuem centenas de milhares de profissionais de enfermagem em suas bases, não seriam legítimas para estarem no protesto. Na verdade, elas, enquanto candidatas, é que estavam violando a lei eleitoral.

A Fetamce e seus mais de 160 sindicatos filiados repudiam a selvageria e irracionalidade, ainda mais vinda de supostas lideranças e entidades sindicais, que foram organizados e preparados, inclusive armados, para tentar inviabilizar a presença das representações do ramo dos servidores municipais do Ceará e causar conflito.

Abaixo 👇 a Fetamce traz mais informações sobre as agressões sofridas na manhã de sexta (9/9) durante ato da enfermagem, em Fortaleza.

 

Funcionária da Fetamce teve lesões no cotovelo 👇

São lamentáveis os atos observados na manhã desta sexta-feira, que deveria ser marcada, unicamente, pela beleza e força da luta dos profissionais da enfermagem do Ceará.

Mas tudo isso não ficará impune. Todos os agredidos se encontram neste momento no 2º Distrito Policial, prestando boletim de ocorrência. A assessoria jurídica da Fetamce já acompanha o caso e, após os procedimentos policiais, tomará as demais medidas cabíveis.

Neste momento de extrema dor e indignação, convocamos todas e todos a se juntarem conosco numa corrente de solidariedade. O arbítrio e a opressão não podem prevalecer. A luta da enfermagem não tem dono, nem donas. Lutamos por um Brasil livre, democrático, onde todas e todos possam, como diz a nossa Constituição, se manifestar livremente. Os tempos dos ditadores vão passar e a liberdade vai voltar a sorrir!

Confira artigo original aqui na Fetamce

Post a Comment

Aviso aos internautas:
Quando você comenta como anônimo, sua opinião não tem nenhum valor e não será publicada. Portanto pedimos aos nossos leitores que ao fazer comentários se identifiquem.
A sua opinião é muito importante para nós.

Postagem Anterior Próxima Postagem