TCU deve determinar que Bolsonaro devolva joias sauditas que ele pegou ilegalmente

 O ex-ocupante do Planalto tem sido aconselhado a se antecipar e desistir de ficar com os itens luxuosos


Joias, TCU e Jair Bolsonaro (Foto 👆: Reprodução | Leopoldo Silva/Agência Senado | Alan Santos/PR)

247 - O Tribunal de Contas da União (TCU) deve determinar a Jair Bolsonaro (PL) que devolva as joias dadas a ele de presente pelo governo da Arábia Saudita em 2021. O ex-ocupante do Planalto tem sido aconselhado a se antecipar e desistir de ficar com os itens luxuosos. A informação foi publicada pela coluna de Mônica Bergamo

De acordo com a legislação, presentes são patrimônio do Estado brasileiro e não bens pessoais.

Um dos dois pacotes de joias tinha produtos avaliados em cerca de R$ 16,5 milhões, que iriam para a ex-primeira-dama. No segundo pacote tinha joias estimadas em cerca de R$ 400 mil.

Segundo imagens do dia 26 de outubro de 2021 na alfândega do aeroporto de Guarulhos (SP), o então ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, confirmou que joias estimadas em R$ 16,5 milhões iriam para Michelle Bolsonaro.

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) anunciou nesta quinta-feira (9) em seu Twitter que entrou com uma solicitação no Tribunal de Contas da União (TCU) para que as joias da Arábia Saudita em posse de Jair Bolsonaro (PL) sejam confiscadas.

247

Post a Comment

Aviso aos internautas:
Quando você comenta como anônimo, sua opinião não tem nenhum valor e não será publicada. Portanto pedimos aos nossos leitores que ao fazer comentários se identifiquem.
A sua opinião é muito importante para nós.

Postagem Anterior Próxima Postagem