Polícia investiga motivação política em assassinato de bolsonarista por apoiador de Lula em MT

Crime ocorreu em um bar em Jaciara na noite deste domingo; Valter Fernando da Silva morreu no local

Por Luísa Marzullo

Valter Fernando da Silva (foto 👆) foi morto em frente a um bar, em Jaciara (MT) Reprodução

Um apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) morreu baleado com dois tiros no abdômen em na noite deste domingo. De acordo com a Polícia Militar, que foi acionada às 20h40min, Valter Fernando da Silva, de 36 anos, foi assassinado no Bar do Mineiro, em Jaciara, a 140 quilômetros de Cuiabá. O suspeito de ter cometido o crime é Edno de Abadia Borges, de 60 anos, um apoiador do presidente Lula (PT). O caso é investigado pela Polícia Civil como violência política.

"Segundo populares, os suspeitos estavam no bar fazendo uso de bebidas alcoólicas, quando se desentenderam por opiniões políticas contrárias", diz a Polícia Civil. De acordo com informações da corporação, Borges não tem passagens criminais, nem registro de posse ou porte de arma de fogo.

A versão foi relatada pelo proprietário do estabelecimento em boletim de ocorrência. De acordo com testemunhas que estavam no bar, os dois bebiam lado a lado quando começaram a discutir devido a posições políticas contrárias. Por esse motivo, o lulista teria sacado uma arma de fogo e disparado contra o bolsonarista. Uma equipe médica foi enviada, mas Valter Fernando da Silva morreu no local.

Os agentes da corporação iniciaram, em seguida, uma busca por Borges. Foi quando encontraram um veículo registrado em seu nome a 10 quilômetros da cena do crime. Enquanto faziam a apreensão do carro, perceberam a presença de duas pessoas em um Chevrolet Celta no local em atividade suspeita. Ao serem questionadas pelos policiais, os homens que, são irmãos, confessaram que estavam dando suporte a Borges em sua fuga até a cidade de Campo Verde, a 73 quilômetros de distância. Eles foram detidos.

O suspeito segue foragido e o caso é investigado pela Polícia Civil como homicídio. A arma de fogo utilizada ainda não foi localizada.

Violência política no MT

Esta não é a primeira vez que uma discussão política termina em morte no estado. Em setembro passado, às vésperas da eleição presidencial, um apoiador de Bolsonaro foi preso pelo assassinato de um eleitor de Lula. O caso ocorreu na zona rural do município de Confresa, em Mato Grosso. Benedito Cardoso dos Santos, de 42 anos, e o suspeito, Rafael Silva de Oliveira, de 24 anos, estavam discutindo por causa de política e a confusão acabou com a morte de Benedito, na noite de sete de setembro. Rafael deu 15 facadas na vítima e tentou decapitá-la.

O suspeito foi identificado pelas autoridades quando foi buscar ajuda em uma unidade de saúde por conta de um corte na mão. No hospital, os funcionários acionaram a polícia e Rafael foi levado à delegacia, onde ficou preso e confessou o crime por "motivação política". Antes, a Polícia Civil foi ao local do crime, numa chácara, e encontrou elementos que ligavam Rafael Oliveira ao crime. Ele confessou.

O Globo

Post a Comment

Aviso aos internautas:
Quando você comenta como anônimo, sua opinião não tem nenhum valor e não será publicada. Portanto pedimos aos nossos leitores que ao fazer comentários se identifiquem.
A sua opinião é muito importante para nós.

Postagem Anterior Próxima Postagem