Jair Bolsonaro gastou R$ 27,6 milhões com cartões corporativos da Presidência

Valor reúne cartão pessoal de Jair Bolsonaro e gastos da equipe presidencial; dados foram obtidos pela agência Fique Sabendo. Governo publicou detalhamento de 2003 a 2022 em site oficial.

Por Guilherme Mazui, Marcelo Parreira e Vinícius Cassela, g1 e TV Globo — Brasília

Imagem: Reprodução

O governo federal divulgou o detalhamento dos gastos em cartões corporativos da Presidência da República durante o governo do presidente Jair Bolsonaro.

Os dados foram incluídos no último dia 6 nas planilhas da Secretaria-Geral da Presidência da República que se tornaram públicas e identificados nesta semana pela agência de dados públicos Fiquem Sabendo – especializada em pedidos pela Lei de Acesso à Informação (LAI).

O governo também hospedou, nesse link, os gastos com cartões da Presidência desde 2003 – primeiro ano do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Esses dados já eram públicos, mas não estavam hospedados de forma organizada em site do governo.

O que é o cartão corporativo? 

O que ele diz: 

  • O cartão deve ser utilizado para "pagamento das despesas realizadas com compra de material e prestação de serviços, nos estritos termos da legislação vigente". 
  • Segundo o Portal da Transparência, o uso do cartão não pede a obrigatoriedade de licitação, mas devem seguir "os mesmos princípios que regem a Administração Pública - legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, bem como o princípio da isonomia e da aquisição mais vantajosa".

Dessa forma, não é ilegal utilizar o cartão corporativo para comprar itens de alimentação — incluindo sorvetes. Os gastos dos presidentes anteriores também estão públicos.

Os dados divulgados mostram que a gestão Jair Bolsonaro gastou R$ 27,6 milhões em cartões corporativos em quatro anos.

O valor inclui o cartão pessoal de Bolsonaro e, também, outros cartões usados por ajudantes de ordens e funcionários da presidência.

Cartões corporativos da presidência na gestão Jair Bolsonaro

         Ano          Valores gastos

  • 2019         R$ 5.382.478,10
  • 2020         R$ 7.314.318,09
  • 2021         R$ 9.927.562,29
  • 2022         R$ 4.997.298,75
  • Total        R$ 27.621.657,23

Fonte: Fiquem Sabendo e Secretaria-Geral da Presidência

O material divulgado também permite dividir esses gastos pelo tipo de despesa.

Os maiores gastos nesses cartões, nos últimos quatro anos, foram relacionados a hospedagem e alimentação – sobretudo, em viagens do presidente e de assessores.

Gastos em cartões corporativos da Presidência na gestão Jair Bolsonaro

Tipo de Despesa Soma de VALOR

  • Hospedagens: R$ 13.669.149,08 (Somente no Ferraretto Hotel, no Guarujá, cidade do litoral paulista, foi pago R$ 1,4 milhão).
  • Fornecimento e Gênero de alimentação: R$ 10.218.384,23 (se destacam: R$ 8.600 gastos em sorveterias Cerca de R$ 408 mil em peixarias, e em padarias, Bolsonaro gastou R$ 581 mil ao longo do mandato. Há também um gasto de R$ 109.266,00 no modesto restaurante Sabor de Casa Delivery, localizado no centro de Boa Vista (RR), em 26 de outubro de 2021. É a maior despesa com alimentação registrada em um cartão da Presidência durante o mandato de Bolsonaro).
  • Apoio administrativo, técnico e operacional: R$ 1.538.381,15
  • Locação de bens móveis e intangíveis: R$ 699.775,01
  • Combustíveis e lubrificantes automotivos: R$ 668.824,56
  • Material de limpeza e higienização: R$ 207.975,15
  • Locação de imóveis: R$ 69.097,25
  • Locação de máquinas e equipamentos: R$ 64.058,50
  • Material de copa e cozinha: R$ 50.394,26
  • Material de acondicionamento e embalagem: R$ 49.008,87

Fonte: Fiquem Sabendo e Secretaria-Geral da Presidência

Post a Comment

Aviso aos internautas:
Quando você comenta como anônimo, sua opinião não tem nenhum valor e não será publicada. Portanto pedimos aos nossos leitores que ao fazer comentários se identifiquem.
A sua opinião é muito importante para nós.

Postagem Anterior Próxima Postagem