Ministério Público pede que Damares apresente provas sobre tráfico infantil e crimes sexuais no Pará

Ex-ministra tem até cinco dias para mostrar documentos que atestem a existência da suposta rede de crimes sexuais na região da Ilha de Marajó

Damares Alves (Foto: Júlio Nascimento/PR)

O Ministério Público do Pará (MP-PA), por meio de ofício enviado na terça-feira (11), pede que a ex-ministra e senadora eleita Damares Alves (Republicanos-DF) preste informações sobre as acusações de tráfico infantil e crimes sexuais na Ilha de Marajó, no norte do estado. 

Em um culto religioso no último domingo, ela afirmou que, enquanto ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, teria recebido informações sobre crianças vítimas de tráfico humano. "Nós temos imagens de crianças de 4 anos, 3 anos que, quando cruzam as fronteiras, tem seus dentes arrancados para não morderem na hora do sexo oral. (...) Nós descobrimos que essas crianças comem comida pastosa para o intestino ficar livre para a hora do sexo anal". 

O Ministério Público, segundo o Metrópoles, pede que a ex-ministra apresente em até cinco dias documentos que confirmem a existência da suposta rede de crimes sexuais na região. 

Segundo o MP-PA, não há ainda pedidos de apuração registrados sobre o caso relatado por Damares. "O Ministério Público do Estado do Pará ressalta que, até o presente momento, nenhum dos fatos relatados pela ex-Ministra Damares Alves foi encaminhado formalmente aos promotores de Justiça que atuam na região do Marajó".

247

Post a Comment

Aviso aos internautas:
Quando você comenta como anônimo, sua opinião não tem nenhum valor e não será publicada. Portanto pedimos aos nossos leitores que ao fazer comentários se identifiquem.
A sua opinião é muito importante para nós.

Postagem Anterior Próxima Postagem